CURSO DE LIVRO-REPORTAGEM


O conteúdo do curso foi criado para informar de uma maneira objetiva como escrever um livro-reportagem e mostrar o trabalho necessário para produzi-lo. Essa é a chance para jornalistas, estudantes, historiadores e entusiastas entenderem toda a complexidade de fazer uma reportagem em formato de livro. A proposta é desmistificar todas as etapas como a ideia, a escolha do título, o tempo de produção, a edição, a diagramação, a autopublicação e o lançamento.

O curso é dividido em três módulos: a produção do texto, a produção editorial e o lançamento. Nos quais todas as fases são explicadas com técnicas e resultados práticos alcançados ao longo de uma década, que culminaram na venda de mais de 1 milhão de exemplares.


“O aluno vai concluir o curso entendendo toda a produção. Escrever um livro não tem nada a ver com uma matéria para jornal ou revista e não existe o limite de caracteres e nem a quantidade exata de fontes. Uma pergunta frequente, é se a pessoa vai ficar rica escrevendo um livro-reportagem. Já adianto que caso se prenda a essa questão, o trabalho está fadado ao fracasso comercial”, alerta de forma bem-humorada. “Esse foi o primeiro questionamento de autores que não foram para frente ao longo de dez anos”, confidencia.

            As aulas são completamente voltadas para o dia a dia de um futuro escritor, para que ele coloque em prática imediatamente, se quiser. De forma direta e objetiva, os tópicos serão abordados, revelando muitos casos reais para assim o aluno compreender com mais exatidão a aplicação na vida real. Afinal, escrever um livro-reportagem não é um trabalho fácil, mas também não é nenhum bicho de sete cabeças. Não existe fórmula secreta, mas dedicação, informação e coragem, são elementos fundamentais na vida de quem se propõe a fazer esse tipo trabalho.

            Essas informações serão reveladas passo a passo e caberá ao futuro escritor entender se ele está pronto ou não para essa missão. Inclusive será válido para os alunos que optarem em produzir o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) nessa modalidade.

“As aulas foram produzidas com técnicas práticas. Misturei informações que deram certo e falarei de outras, talvez, até mais frequentes, que não foram adiante, como por exemplo, os lançamentos fora do timing. Tudo conta para uma obra fazer sucesso ou não, afinal nenhuma editora vai desperdiçar tempo e dinheiro”, finaliza.

            O curso também pode ser visto como uma forma de empreendedorismo, pois uma das etapas não se configura apenas em escrever o seu livro, mas também, abrir a possibilidade para uma área que está em expansão na comunicação: a função de ghost-writer. Essa será uma dica que Willian considera importante, porque a comunicação e o jornalismo têm mais fechado oportunidades do que aberto, nos últimos anos.

            Por outro lado, todos os passos para se aproximar de uma editora serão fornecidos, como negociação de contratado, o que falar e, principalmente, o que não falar na sua primeira conversa com o editor. Além disso, serão abordados temas como autopublicação e processo de produção, assessoria de imprensa, estratégias de divulgação entre outros tópicos

Um curso didático com aproximadamente seis horas de duração, sendo realizado em um dia inteiro ou em duas noites. Os alunos que completarem o curso sairão com um certificado.


WILIAN NOVAES

Jornalista e escritor, passou os últimos dez anos como editor da Geração Editorial. Nesse tempo, as obras produzidas por ele conquistaram 11 indicações ao Prêmio Jabuti e outros quatro prêmios. Foram mais de 1 milhão de exemplares vendidos.

Entre os destaques lançados ao lado de alguns dos maiores jornalistas do país estão: A Privataria Tucana, de Amaury Ribeiro Junior, Holocausto Brasileiro, de Daniela Arbex, Operação Banqueiro, de Rubens Valente, Honoráveis Bandidos e O Príncipe da Privataria, de Palmério Dória, Segredos do Conclave, de Gerson Camarotti, A Outra História do Mensalão e da Lava-Jato, de Paulo Moreira Leite, e Zen Socialismo, de Cynara Menezes. Muitos dos livros, considerados polêmicos, são indicados em salas de aulas, debates políticos e até na Polícia Federal, além de frequentarem a lista dos mais vendidos com frequência.

Durante este período, Novaes também foi coautor de Mascarados, a Verdadeira História dos Adeptos da Tática Black Bloc, que teve grande repercussão nacional.

Sua paixão por livros-reportagens e sua expertise como jornalista de redação lhe conferiram um diferencial na hora de desenvolver um método certeiro para contar histórias ao lado de grandes nomes do jornalismo.

Com o tempo e os conselhos do editor-executivo Luiz Fernando Emediato, Willian percebeu que a fórmula estava nas boas relações com os autores, na fácil captação da ideia da obra, na compreensão do que o público deseja e no feeling para entender o melhor momento para os lançamentos. Além de editor, foi o responsável pela comunicação e departamento comercial da casa editorial, o que o fez entender o mercado em todos os lados.

            Nesta nova fase da carreira, Willian decidiu trabalhar como professor, um multiplicador de conhecimento, nessa área de formação carente, tanto na questão de mercado editorial até na grade curricular do curso de jornalismo.

            “O meu aprendizado foi na prática, lidando diariamente com as maiores feras do jornalismo. Com o tempo fui desenvolvendo um método que deixou a edição e a produção muito mais práticas. Mesmo com assuntos altamente explosivos, não perdemos o interesse dos leitores, das redes de livrarias e dos veículos de comunicação”, afirma Novaes.

PRODUÇÃO EDITORIAL

Nós da Abelha Editorial também podemos ajudar você a produzir o seu livro-reportagem ou biografia, autobiografia e institucional. Temos a dispor uma equipe especializada em produções literárias, desde ghostwrither, preparadores de texto, designers, revisão, capista e vendas. Entre em contato seja por e-mail ou WhatsApp e podemos conversar melhor sobre a sua proposta. São 10 anos de experiência com o lançamento de mais de 400 títulos em todas as categorias.

RECOMENDAÇÕES

amaury-ribeiro-jr

Amaury Ribeiro Jr.

“O trabalho do William como editor e divulgador na Privativa Tucana foi brilhante e fundamental para o grande sucesso do livro”

Amaury Ribeiro Junior, A Privataria Tucana

Palmerio Doria Honoraveis

Palmerio Doria

“Não posso dissociar meu trabalho de Willian Novaes nos últimos tempos, e espero quer ele me conceda perdão por isso.”

Palmério Dória, Honoráveis Bandidos, O Príncipe da Privataria, Golpe de Estado e Emponderadas

cynara-menezes

Cynara Menezes

“O Willian não é só um editor de livros-reportagens, é um editor com faro de repórter. Quem acompanha os textos que ele produz no Facebook sabe. Com um talento raro para enxergar a notícia em acontecimentos do cotidiano, ele possui um olhar sensível para o ser humano, o que para mim vale muito em um jornalista”

Cynara Menezes, a Socialista Morena, Zen Socialismo

Paulo-Moreira-Leire-Mensalaão-e-Lava-Jato

Paulo Moreira Leite

“Para mim, é o editor ideal: comporta-se com modos modestos, mas é indispensável”

Paulo Moreira Leite, A Outra História do Mensalão e A Outra História da Lava-Jato

rubens-valente

Rubens Valente

“Willian Novaes conhece como poucos todo o processo de produção, da ideia original à circulação da obra e ele está por trás de alguns dos principais livros-reportagens editados no país nos últimos 10 anos”

Rubens Valente, Operação Banqueiro

humberto

Humberto Trezzi

“O Willian Novaes ralou nas ruas. Não é mané. Virou jornalista pela sede de descrever injustiças cotidianas na periferia. Depois, foi editar livros-reportagens numa das editoras mais dedicadas a esse ofício no Brasil. Sabe tudo de jornalismo e literatura, não necessariamente nessa ordem. Recomendo”.

Humberto Trezzi, Em Terreno Minado

Miriam-Moraes

Miriam Moraes

“Quando a esfera do jornalismo se une com a esfera da boa literatura, nasce o estilo livro-reportagem. Willian Novaes domina as duas esferas com precisão. O resultado são livros-reportagens de tirar o fôlego”.

Miriam Moraes, Política

Ayrton-Centeno

Ayrton Centeno

“Durante todo o tempo, três anos, em que trabalhei no meu livro-reportagem, Os Vencedores, o Willian foi um cúmplice desde a concepção até o nascimento da criatura com 850 páginas: ligando toda semana, propondo personagens, polindo ideias, discutindo a escritura. Sem sua parceria não sei se chegaríamos a um bom termo como chegamos”.

Ayrton Centeno, A Privataria Tucana e Os Vencedores

fernando-vitta

Fernando Vita

“Willian Novaes cuidou até agora dos três romances que já escrevi, todos lançados pela Geração Editorial, como se fossem seus filhos gratos. Ele os viu nascer, crescer e ir às ruas como os meninos vadios costumam fazer. Tanto que, no quarto moleque que está quase nas ruas, pela mesma Geração Editorial, de nome República dos Mentecaptos, Willian Novaes é personagem, personagem mesmo, de não ficção, no papel que a vida lhe reservou desempenhar desde e para sempre, o do magnífico, experiente e exigente editor que ele é”.

Fernando Vita, Cartas Anônimas, O avião de Noé, Tirem a Doidinha da Sala e República de Mentecaptos” 

gustavo-magnani

Gustavo Magnani

“Willian é um editor de livros de extrema competência. Especialmente, jornalísticos. A qualidade e os números estão ao lado dele. Isso, por si só, já o gabaritaria para criar este curso. Mas, ele ainda possui uma visão ampla do mercado, das tendências e dos negócios que podem nascer a partir de certas oportunidades. Numa dessas sacadas, fizemos em parceria alguns livros de ficção infanto-juvenil, onde vendemos 150 mil exemplos”.

Gustavo Magnani – Ovelha

GALERIA

CONTATO

Para detalhes e informações sobre o curso

WhatsApp Logo